quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Conselho ao vocalista

"Tom e volume sempre geraram discussões dentro de uma banda. A voz é um instrumento orgânico e natural. A banda deve se adequar à voz e não a voz à banda. Os instrumentistas mais experientes sabem disso. Pode-se afinar o instrumento no tom que desejar. A voz, não. Ela é única. A voz deve aparecer em primeiro plano e não apenas como um acompanhamento de fundo. Deve se destacar e não ser somente mais um instrumento na música. Se estourar as cordas dos instrumentos ou a pele da bateria, basta trocá-las por novas. Mas se estourar as pregas vocais, não se compra novas em loja alguma. Mas guitarristas e bateristas inexperientes e imaturos, muitas vezes, não conseguem levar tudo isso na prática. Esta é a primeira conversa que o vocalista deve ter com os instrumentistas de uma banda. Caso discordem, não perca seu tempo. Procure uma banda madura e com músicos de verdade, que estejam à sua altura."

Um comentário:

Polêmica disse...

Antigamente na banda da minha igreja era assim; os músicos eram garotos adolescentes ainda, eram muito impolgados e aumentavam o volume dos instrumentos quase no último volume, o baterista só faltava quebrar a bateria de tão forte que ele batia, tudo isso só para destacar os instrumentos que eles estavam tocando, eles queriam se aparecer, e a vóz dos vocalistas mal aparecia.
E eles brigavam direto por causa disso, a banda se desfez várias vezes por causa de brigas.
E também tinha um rapaz que fazia segunda vóz, ele aumentava o volume do microfone dele no último e a primeira vóz que era para ser destaque, também não aparecia.
Por isso que eu gostava de ouvir o coral da igreja, pois eles cantavam só em capela, sem instrumentos...aí sim dava para ouvir a letra da música, as vozes.

Beijos